Candidato saudita para a próxima rodada da corrida da OMC

G-20: reforma da OMC com novo diretor deve servir a todos, diz ministro saudita
06/10/2020
RIADE: Arábia Saudita B20
09/10/2020

Candidato saudita para a próxima rodada da corrida da OMC

RIADE: O candidato da Arábia Saudita, Mohammad Al-Tuwaijri, avançou para a segunda rodada do processo de seleção de liderança, informou a Organização Mundial do Comércio (OMC), com sede em Genebra, nesta sexta-feira.

Os outros candidatos são a ministra queniana, Amina Mohamed, o ex-ministro das Finanças nigeriano Ngozi Okonjo-Iweala, o ministro do Comércio sul-coreano Yoo Myung-hee e o ex-ministro britânico, Liam Fox.

Kusay Alkhunaizi, ex-especialista do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse que a disputa pela próxima fase do processo de presidência da OMC seria limitada a candidatos da Grã-Bretanha, Coreia do Sul, Quênia Nigéria e Arábia Saudita.

Candidatos do México, Egito e Moldávia saíram da corrida no final da primeira rodada de votação.

Os resultados do segundo turno dependerão em grande parte dos esforços de lobby dos candidatos e do programa proposto, à medida que os eleitores pesam os planos de cada candidato durante este período crítico para a OMC devido à crise COVID-19 e às tensões comerciais entre os EUA e a China.

Alkhunaizi disse que Al-Tuwaijri passou para a segunda fase junto com outros quatro candidatos.

Al-Tuwaijri trabalhou no setor privado como um distinto banqueiro internacional, no setor público como ministro da economia e planejamento, e na Corte Real. Ele estava engajado na transformação econômica nacional (Visão 2030) para a economia saudita, a maior do Oriente Médio.

Alkhunaizi disse que os desafios enfrentados pelos candidatos eram enormes e que esta rodada de eleições era a mais sensível na vida da OMC. Além do COVID-19 e das tensões comerciais, a tributação tecnológica e a equidade do comércio entre as nações foram alguns dos maiores desafios.

Quando Al-Tuwaijri deu sua conferência de imprensa inicial em julho, houve um momento revelador em que ele descreveu a necessidade de estabilizar a OMC. Enquanto ele falava, ele segurou as mãos como se puxasse para trás em um joystick.

Al-Tuwaijri nunca se referiu diretamente ao seu início de carreira como piloto de caça, mas ficou claro pela linguagem que ele usou e pelas analogias que ele desenhou que era uma experiência formativa e informou seu pensamento em sua carreira subsequente nos negócios e no governo.

Ele vê a atual crise no comércio global e dentro da própria OMC como uma oportunidade de reforma. Da mesma forma, o pano de fundo de uma economia global tentando desesperadamente se corrigir na esteira do corona vírus é uma chance de fornecer a motivação para fazer as coisas.

O ex-piloto de caças, banqueiro e ministro da economia e planejamento vê as atuais deficiências da organização e o surgimento das disputas comerciais globais como em grande parte uma falha de processo.

Para que o órgão de 25 anos seja eficaz, Al-Tuwaijri acredita que deve cumprir seu mandato de negociação comercial para que os países não o contornem e optem por formas mais beligerantes de resolver disputas.

Al-Tuwaijri destacou os perigos que essa tendência representa para a ordem mundial em sua visão para a OMC. Ele vê a crescente desigualdade dentro e entre as nações como um estímulo à ascensão do nacionalismo em todo o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *